Cancelamos a máscara facial de cúrcuma caseira. Motivo: não faz mal à pele, mas não funciona


(foto: Elisa Correa\Estudio Legumina e A Naturalíssima)


Sim, estou cancelando oficialmente a máscara facial caseira de cúrcuma. Motivo: não faz mal, mas também não funciona na pele promovendo as propriedades que lhe deram fama: melhora em manchas, linhas finas e até acne!


Aqui na minha rotina ela continua tendo destaque em pitadas pelas vitaminas, chás, legumes e xotes. Mas já usei muito em uma adaptação vegana (e cheguei a publicar aqui) de uma máscara facial indiana originalmente feita com cúrcuma + leite de vaca + mel. A pele não mudava em nada, é bem verdade.


De fato ela é uma das especiarias mais utilizadas para uso medicinal no mundo e sua eficácia na ingestão continua inquestionável - são muitos os artigos elevando seu status a um super alimento (quando de boa procedência, claro).


Tudo por conta de um fitoquímico chamado curcumina e seus poderes anti-inflamatórios e anti-oxidantes.


A partir destes argumentos - tão aplicados do Ayurveda à nutrição funcional - que as receitas caseiras de beleza com cúrcuma sustentaram sua fama de suavizar vermelhidão e irritações na pele; ajudar a curar espinhas e suavizar manchas e até linhas finas. Mas se funciona de dentro para fora, porque não de fora para dentro? É que são mecanismos de funcionamento diferentes.


Para entender é bom esclarecer um mito comum dentro da beleza natural: a nossa pele não absorve 100% de tudo o que nela é aplicado. Depende do tamanho das moléculas de cada ingrediente, além da combinação e características individuais da pele de cada pessoa.

Diferente de alguns ingredientes que tem efeito mesmo aplicados in natura diretamente sobre a pele, a cúrcuma precisaria ser absorvida, capacidade que alguns artigos científicos, como este e este, têm comprovado que a especiaria não tem.


Máscara de cúrcuma: cancelada, mas não condenada




Apesar de entusiasta das receitas caseiras, a dermatologista Patricia Silveira (@dermagreen) confirma a lógica. “Já é comprovado que não há efeito rejuvenescedor apenas aplicando a cúrcuma misturada com leite ou óleo vegetal na pele. Se a ideia é usar uma máscara facial para iluminar, melhor optar pelas argilas, que são um exemplo de ingrediente natural e simples que tem efeito imediato", esclarece.


Riscos à saúde da pele, como alergias, queimaduras e dermatites, não são apontadas por estudos e especialistas (embora, vale lembrar, qualquer receita caseira tenha seu risco a depender da procedência dos insumos, alergias desconhecidas e higiene na manipulação - aqui tem um post sobre esses cuidados).


Logo, não funciona, mas também não faz mal.

Mas porque tanta gente usa, gosta e passa a ideia para a frente (como eu mesma fiz muitas vezes)? Das minhas experiências, sempre percebi um leve efeito de esfoliação, provavelmente pelos movimentos circulares feitos para remover a máscara. Isso, por si só, deixa a pele mais macia. Mas é uma função que pode ser melhor aproveitada com uma máscara de argila (de boa procedência: com certificação de orgânica), por exemplo.


(Não vou citar cosméticos clean beauty como de alta performance como opção, por que aqui estamos considerando a comparação entre soluções caseiras e com insumos in natura).


Também já notei, e escutei relatos, de hidratação e brilho como resultados. Além de estarem ligados ao efeito de esfoliação, também podem estar relacionado ao uso do leite de castanhas ou aveia, resultado que também pode ser experimentado de forma mais eficaz por meio de óleos vegetais com efeito reparador, como óleo v. de jojoba, rosa mosqueta, semente de uva, abacate e girassol.


Realidade: para quem realmente procura uma máscara facial com a pretensão de obter efeitos cosméticos notáveis, vai acabar perdendo tempo durante e após o ritual, já que a cúrcuma pigmenta a pele, não tendo uma remoção tão prática e ainda pode manchar toalha e roupas.

Brincadeiras com o "cancelamento" à parte, a máscara facial caseira de cúrcuma é um bom exemplo para um lembrete atemporal: a prática da beleza natural não é uma caixinha cheia de regras imutáveis. Portanto, vez ou outra, é preciso reconhecer o que, até então, julgávamos como eficaz e seguro pode não ser.


Neste caso da cúrcuma nas receitas de beleza, só não tem a eficácia prometida. Mas já é o bastante para ser "cancelada", uma vez que seria um desperdício com uma especiaria tão rica.



Cúrcuma nos cosméticos x na beleza de verdade


Em relação ao uso da cúrcuma como ativo em fórmulas industrializadas, desenvolvidas em laboratório em cosméticos, depende. “A eficácia vai ser maior ou menor dependendo do veículo, tamanho da partícula, se em extrato ou óleo essencial", explica a dermatologista Patricia Silveira (@dermagreen).


O fato da clássica máscara caseira de cúrcuma não ser tão eficaz como parece, não quer dizer que a especiaria não seja útil para o cultivo da beleza (vitalidade, saúde, bem-estar, pele saudável). Mas o caminho continua sendo o que segue a lógica de dentro para fora.