Oleação corporal: skincare terapêutico inspirado na abhyanga

Eu sempre tive o hábito de inserir óleos vegetais na minha rotina de cuidados com a pele, mas foi quando trouxe a sabedoria do Ayurveda para o meu dia a dia, anos atrás, que a oleação corporal passou a ser um hábito quase diário. É que um dos princípios do Ayurveda é a nutrição de todos os tecidos, incluindo o maior deles, a pele. E assim como fazemos de dentro para fora, por meio da alimentação, de fora para dentro também.

A ideia é a base de uma técnica chamada Abhyanga, uma das mais difundidas aqui pelo ocidente e, por isso, tem até um mito: muita gente acha que é massagem, mas na verdade é, de fato, uma oleação.

Por definição, abhyanga é aplicação de óleo morno na pele e tem como objetivo nutrir os tecidos.

Os ganhos, não há toa, vão muito além dos corporais : nutre os tecidos, ativa a circulação, trabalha o sistema nervoso, equilibra o funcionamento do organismo e ajuda a eliminar toxinas. Não à toa a modalidade costuma ser inserida em tratamentos ayurvédicos mais profundos.

Quando conduzida por um terapeuta, a modalidade pode durar até quarenta e cinco minutos, incluir movimento e óleos vegetais definidos a partir do dosha de cada pessoa, além de abundância na quantidade: o óleo é aquecido é aplicado no corpo, rosto e cabeça.

Morning ritual: oleação terapêutica em casa

Oleação corporal: prática ayurvedica mas que vale por um skincare

Oleação corporal: prática ayurvedica mas que vale por um skincare


A tradução do  conceito se traduz em uma oleção matinal que faz parte do dinacharya, a rotina diária do ayurveda (que incluir acordar cedo, raspar a língua, bochecho com óleo, entre outras). Neste caso, o óleo também é aquecido (podemos fazer em banho-maria) e em um momento certo: depois dos exercícios matinais (que pode ser até um alongamento, yoga…) e antes do banho.

Cada pessoa, pelo dosha, vai ter a necessidade de um óleo específico, mas caso você não tenha conhecimento do seu e como identificar qualquer desequilíbrio, vá pelos versáteois, como girassol e gergelim. O importante é que seja realmente 100% vegetal, e não um pseudo-natural.

Uma regra: mesmo na prática em casa aplicamos o óleo e removemos, bem diferente da oleação puramente feita pela estética: aplicada após o banho, por exemplo. É que a técnica tem como objetivo eliminar toxinas. Se não sentir de aplicar na cabeça\cabelos, coloque ao menos uma gotinha no topo da cabeça e massageie.  Adaptações da vida contemporânea…

Oleação também como skincare

Mas só de manhã? Sim, mas não apenas. É aí que entra uma das adaptações que eu faço, sobretudo em estações de tempo frio e seco. SE vou tomar banho à tarde ou à noite, aplico mais óleo para proteger a pele da água quente. Mas não exclui a prática com fins  terapêuticos pela manhã.

#Ayurveda #pele