{reflexão} Quem controla a sua vida?

Você já teve sensação de, de repente, se sentir angustiado com as escolhas que tem feito e, então, começou a se questionar no que tem depositado a sua energia? e a se refletir quais escolhas e atitudes são frutos de um desejo genuinamente seu ou quais são influenciadas pelo que é de fora (medo, apego, amigos, indústria, TV, criação, cultura, ego…)? esses questionamentos são inevitáveis durante o processo de busca por autoconhecimento, de mudança interior, de procura por um estilo de vida com mais sintonia entre os próprios valores -e  independente de religião, do despertar espiritual…

se você já passou ou está passando por esse momento – de olhar pra dentro, sabe? Ser você mesmo…- vai gostar da reflexão abaixo, um texto do site do  Recanto da Luz.


*Quem controla sua vida?


Por que suas atitudes, roupas, pensamentos, opiniões, gostos, caminhos, dúvidas, repulsas, respostas, preferências, medos, metas, sonhos e projeções se parecem tanto com os da maioria das pessoas?

Cego é quem não enxerga que somos moldados pelo nosso meio e o quanto os ambientes nos afetam.

Você muda até de acordo com o que veste, ou vai negar que a bermuda lhe dá um estado de espírito diferente do terno ? Ou que a meia luz não suscita sensações que a claridade afasta ? Que na multidão você não se parece com o que é na solitude?

Viramos produto de nossa geração movida pelo consumo e, tristemente, relutamos em perceber que não correspondemos a imagem que tentamos aparentar. Andamos apressadamente pela estrada com maior fluxo, como a manada que segue sem nenhum discernimento em relação ao próprio caminho.

Mas quem sabe um dia você acorda e começa a questionar em que tem depositado suas melhores energias? Onde tem colocado seus sonhos, tempo, relacionamentos; o que tem alimentado suas esperanças?

São poucas coisas no mundo que de fato fazem a diferença e, portanto, valem a pena.

Repare na combinação de intermináveis conexões de interesses, que no fim das contas tangenciam nossos caminhos e mascara quem somos, nos empurrando para a terra das fantasias, cegos, entretidos, cauterizados, semi-acordados como zumbis que somente respondem a ordens de comando e legitimam o poder de quem pensa que manda.

Se há algo bom na vida, que isso ocupe seu coração. Se há virtude e bom senso, que alimente sua mente, trazendo-o para o mundo da consciência, onde, mais do que imagens projetadas, vale o que de fato somos. Almeje enxergar-se !

Porém chegar nesse tempo requer, antes de tudo, o reconhecimento de quem somos e de onde estamos inseridos. Consciência é a palavra.

É andar sem medo, sabendo que existe vida fora da caverna. Nem sempre o preço é barato, mas, no fim das contas, estamos aqui para copiarmos uns aos outros, nos projetando na coletividade ou para encontrarmos nossos próprios caminhos ? É você quem da significado para sua vida.

Ainda que nele encontremos pedras e desvios, nada supera a certeza de que estamos no nosso caminho e no lugar que deveríamos estar e isso depende exclusivamente de você. Pense nisso.

*Flávio Siqueira – Recanto da Luz

#Reflexão