A energia da lua: uma guia para usar cada fase a nosso favor

A figura da lua é permeada de significados em todas as culturas do mundo. Em algumas, é considerada Deusa. Por parte do ocidente, pode até ser mais uma esfera luminosa alvo de cientistas e astronautas – que mesmo tendo pisado por lá há mais de 50 anos, não conseguiram decodificar mistérios e explicar a influência dela sobre nós.

Há quem acredite – e sou desse time – que os  saberes ancestrais e a astrologia explicam muito melhor, com muito mais sentido e coerência. Fato é que há uma atração eletromagnética sobre a Terra – seres humanos, animais, marés, agricultura…  “É a influência sobre esse fluxo das águas que tanto afeta nossos emocional”, ouvi certa vez da astróloga Maína Mello, enquanto pesquisava sobre o tema.

Lua: a energia feminina

Na astrologia, a energia da Lua representa o nosso emocional: como nos sentimos e quais são nossas necessidades no mundo. No mapa astral, segundo os astrólogos, a Lua fala da casa, da família, da mãe, da comida, do que nos ampara e nos dá sustento”. No xamanismo, ela é honrada em rituais e cantos devocionais. Na filosofia chinesa tem a energia yin: feminina, fluida, fresca. Enquanto o sol é ativo, quente, masculino – e estas representações também estão no hinduísmo. “A mulher flui de um aspecto do ciclo para o outro mudando e se transformando em sintonia com sua natureza. O ciclo menstrual e o ciclo da natureza estão intimamente ligados, e o corpo da mulher reflete as fases da lua”, afirma a terapeuta e escritora Miranda Gray, no livro A Lua Vermelha (Ed. Pensamento).

A lua é energia do feminino. E tanto se fala do feminino como a cura do mundo. É um feminino que está em potência e essência nas mulheres, mas pode ser desperto em todos, como ressalta Maina.

“Todos temos a Lua no mapa. Portanto, todos sentimos. Por exemplo: os homens também tem suas marés emocionais, seus picos de energia criativa e momentos reflexivos”.

Quando aceitamos, honramos e desfrutamos dessa influência é como se usássemos as fases da lua como uma bússola natural. É um sopro de intuição que perdemos por pura desconexão com a natureza e, eu acredito, por apego à racionalidade (nossa porção yang falando alto). Mas ainda dá tempo. Sempre dá. 

As fases da lua e suas energias

Cada fase lunar, uma potência (Imagem: Terra soleil)


Para desfrutar dessa bússola, porém, é preciso se retomar uma intimidade sagrada e quase perdida com os ciclos da natureza. Abaixo, um pouco do que você precisa saber para se sintonizar e desfrutar da frequência de cada fase. E acredite: a lua minguante e tão poderosa quanto a cheia. Elas tem apenas energias diferentes.

Lua nova: energia da semeadura

Considera-se este um ponto de partida, já que lua e sol entram em conjunção e ficam unidos no mesmo grau. É hora de introduzir assuntos, pautas, novas ideias e coisas que serão geradas a partir daí. É como se estivéssemos inaugurando uma agenda nova. Qualquer coisa que fizemos nesta época, uma ação ou intenção, terá muito mais força para se concretizar, pois é um período mais fértil. Nosso instinto está mais aguçado, ficamos em maior estado de alerta (alô intuição). **Na prática, fase boa para: criar e começar cursos, concepção (fertilidade em alta),  cortar o cabelo para acelerar o crescimento, articular projetos; viagens de lazer, cobrar débitos, iniciar novos trabalhos. Na dúvida, semeie o que tem vontade que se manifeste!

Lua crescente: desenvolvimento

É um período movimentado, na qual os processos de aceleram. E, por isso, pede resistência e equilíbrio. Não é hora de atirar para todas as direções, e sim se encontrar nos projetos que realmente estão desabrochando. **Na prática, bom para: tratamentos de beleza, corte de cabelo (para crescimento), viagens de lazer, começar relacionamentos e cursos, fazer lançamentos de projetos, assinar contratos, plantio de cereais, frutas e flores; 

Lua cheia: expressão 

Ela faz jus à fama de toda poderosa.  A lua cheia é como um transbordamento. Sob seu brilho, resultados do que foi intencionado e manifestado nas anteriores aparecem. “Ela revela o máximo de qualquer situação. Se não estivermos satisfeitos,  sensação de descontentamento irá se manifestar com mais impacto”, diz a pesquisadora Marcia Mattos. É hora de se expandir para o mundo, os afetos ficam mais expressivos e as energias voltadas para fora. **Na prática, bom para: realizar atividades que exijam público; encontros amorosos, colheitas de plantas curativas, acelerar amadurecimento de frutas e legumes, apresentações. Segundo ela, é desaconselhável mudar a rotina de sono, fazer depilação (pelos crescem mais rápido) e  iniciar dietas de emagrecimento, por exemplo.

Lua Minguante: a saída é para dentro

Nesta fase, a luz refletida pela lua, começa progressivamente a diminuir. O período sugere mais recolhimento e interiorização. É uma energia de síntese. “Não é aconselhável nenhuma resistência. A fase é de aceitação e adaptação”, diz Marcia Mattos. Na prática, bom para: dietas de desintoxicação, cortar o cabelo para conservar o corte (crescimento dos fios mais lento), tingir os cabelos, limpeza de pele, cirurgias, jogar coisas fora, encerrar relacionamentos já desgastados,  corte de despesas, concluir pendências. 

*Referências: A Lua Vermelha; O livro da lua 2020 (Marcia Mattos)**; Maina Mello; A essência do Hatha yoga. Imagem: (hoje – daqui)Aqui, nosso calendário da lua 2020 para você salvar e se guiar.

#Energia