Petrolatos: o perigo dos derivados de petróleo nos cosméticos

Um dos ingredientes mais nocivos ao meio ambiente quando falamos de fórmulas de cosméticos e produtos de beleza, os derivados de petróleo estão há anos na mira de pesquisadores. Ainda assim, transitam por aí dentro de frascos de produtos para cabelos a óleos corporais que apenas parecem naturais. Alerta: é muito comum encontrá-los até mesmo em produtos veganos que, embora livre de crueldade animal, não são sustentáveis, confundindo o consumidor com uma clássica prática de greenwashing.

O que são derivados de petróleo e impacto na saúde

Obtido por meio da desparafinação do petróleo bruto – literalmente uma geleia de petróleo -, opetrolatum é um ingrediente barato que a grande indústria cosmética usa para conferir função emoliente. “Fórmulas com petrolatos criam uma camada na pele que impede  absorção de outros ativos. Exemplo: uma que tenha vitamina C e petrolatos, a vitamina C não será absorvida”, diz a dermatologista Patricia Silveira.

Estudos científicos têm mostrado que derivados de petróleo podem aumentar o risco de doenças e dermatites. Uma das evidências é a contaminação do petróleo por hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs), considerados pelo National Toxicology Program um grupo de substâncias suspeitas de serem carcinogênicas. Por outro lado há um artigo recente que aponta que petrolatos não apresentam risco diretos aos consumidores devido à falta de exposição sistêmica (não é absorvido).  Mas ainda que as pesquisas que comprovem seu alto grau de toxicidade sejam confrontadas por outras, precisamos refletir:

Geleia de petróleo: já refinada (foto: aNaturalíssima)


porque optar por marcas que usam matéria-prima possivelmente contaminada, com zero valor nutricional e que traz riscos à saúde e ao meio ambiente?!

Petrolatos e impacto ambiental

A extração do petróleo por si só já traz grandes impactos, além de ser uma fonte não renovável. Quando presente em ambiente aquoso pode ser ingerido por animais, ou mesmo poluir águas por ele formar uma camada de microplástico, já que  não são solúveis em água.

Portanto não são biodegradáveis; estão ligados à uma poluição invisível que agride a vida marinha!

Petrolatos: onde estão e como identificar nos rótulos

São mais comumente encontrados em produtos para cabelos; loções e hidratantes corporais, balm labial e até filtro protetor solar. Mas nem mesmo loções infantis escapam. Nos rótulos pode aparecer em diversas nomeclaturas, como Petrolatum (Petrolato), Mineral oil (Óleo Mineral), Petroleum oil (Petróleo), Petroleum Jelly, Mineral Jelly, Liquid Paraffin(Parafina Líquida) e Isododecane.

No lugar deles a indústria consciente usa manteigas e óleos naturais. Não é barato, tampouco simples de produzir em larga escala. Mas são ingredientes seguros e que conferem funcionalidade às fórmulas. . *Com informações do National Toxicology Program, IBD, artigo EWG, entrevistas com a dermatologista Patricia Silveira, série #listaroxicadabeleza, originalmente publicada no @anaturalissima,  e pesquisas linkadas ao longo do texto. 

#belezasustentável #ingredientes